CARREGANDO A CRUZ

 

 

 

 

Certa vez, um homem cheio de fé cristã fez um pedido e prometeu que carregaria uma cruz sobre os ombros, até a cidade mais próxima, para que o pedido fosse atendido.
Pois bem, nosso personagem fez sua cruz e iniciou sua jornada.
Aproximadamente na metade de seu trajeto, em um pequeno vilarejo, ele já sem forças e com os ombros quase sangrando, avistou uma pequena fábrica de cruzes e perguntou ao proprietário:
– O senhor trabalha com troca?
O fabricante sem pensar:
– Sim, trabalho. O cristão:
– Então vou "experimentar" algumas pois já não estou agüentando o peso da minha…
Passado um bom tempo "experimentando" cruzes e mais cruzes (pois uma era muito grande, outra muito pesada, outra muito pequena), o cristão grita:
– Achei! Finalmente encontrei uma cruz na medida certa! Quanto lhe devo meu nobre amigo?
O fabricante com um pequeno sorriso, suavemente responde:
– Você não me deve nada meu amigo… Já sendo interrompido pelo cristão, ainda eufórico:
– Como não devo, o senhor teve trabalho e tenho que remunerá-lo por isso!
O fabricante ainda com o sorriso em seu rosto:
– Amigo, cada um tem a sua cruz a ser carregada e Deus sabe bem o peso que cada uma deve ter.
O cristão:
– Não estou lhe entendendo…
O fabricante:
– É simples: quando você começou a experimentar as cruzes, você deixou de lado a sua e no meio da bagunça feita em meu estabelecimento, você optou por esta cruz que é simplesmente a mesma que entrou apoiada em seus ombros…

  

*****